sábado, 30 de julho de 2011

Martha Medeiros


E ter o amor rejeitado....nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.


Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos. 
Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.

6 comentários:

  1. amo os textos
    dela Martha
    me inspira
    em vários momentos
    linda noite

    ResponderExcluir
  2. lindo texto, veio a calhar...é universal, diria.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://pathyoliver.blogspot.com/2011/08/600-seguidores.html

    ResponderExcluir
  4. Passando pra deixar um beijo e desejar uma linda noite de quarta-feira.

    Ani
    htpp://cristalssp.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Tem selinho pra você em meu blog!
    Pega, pega, pega! É de coração!
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. A Martha sempre autêntica. Muito intensa.

    Um beijo amiga,
    ótimo fim de semana.


    Blog Michele Santti
    http://michelesantti.blogspot.com/

    ResponderExcluir